O alimento como medicina

Antes da atual medicina alopática e da valorização extrema da ciência no Iluminismo, a busca pelos alimentos para cura e prevensão de doenças e desequilíbrios era uma medicina muito comum. O Herbalismo Medieval, a Medicina Chinesa e o Ayurveda são três grandes exemplos de práticas de medicina natural que conhecemos ainda na atualidade.

O filósofo grego Hipócrates (460 – 377 a.C.), considerado o pai da medicina como a conhecemos, também afirmava sobre a importância do alimento para as causas do corpo e mais, dependendo do caso, o corpo tem condições de curar a si mesmo. A medicina alternativa/natural/tradicional opera de modo preventivo e não remediativo, isto quer dizer que, ao observar o corpo e suas pequenas alterações, é possível dar a ele o alimento e atividade e/ou repouso necessários para que se recupere por si mesmo. A frase “Que o alimento seja o teu remédio e que teu remédio seja teu alimento” é uma das frases mais famosas do filósofo.

Para falar um pouco sobre os três tipos de medicina natural mais conhecidas atualmente, o Herbalismo Medieval já foi mencionado brevemente neste post mas, de modo geral, o Herbalismo é semelhante (se não o mesmo) que a Fitoterapia que conhecemos atualmente. Já Medicina Chinesa e a medicina indiana chamada Ayurveda são dois sistemas tão complexos quanto a nossa medicina alopática. Ambas, cada a uma a sua maneira, trabalha com os meridianos do corpo, ou Nadis, alimentação, hábitos de higiene e energia vital. A Medicina Chinesa também leva em conta as estações do ano e as temperaturas do corpo e do ambiente, e utiliza a alimentação e outros cuidados como hábitos de higiene e vestimenta para atingir o objetivo de harmonizar a temperatura/energia do corpo humano com o ambiente no qual este corpo está inserido.

De qualquer modo, a sabedoria interna do nosso corpo é de grande valor, e ouvir suas queixas para que possamos atender cada uma de suas necessidades da melhor maneira possível é o que resultará em uma boa e prolongada saúde.
Que o alimento seja o teu remédio, e que o teu remédio seja a tua cura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s